sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Vinhos para a estação das flores!

PAPO DE ADEGA



Na primavera há uma gama de vinhos que vão ao encontro desse clima:
 espumantes, brancos, rosés e alguns tintos mais leves. (Divulgação)

por Flávia Medeiros*
Com a chegada da estação e a elevação da temperatura, é a vez dos branquinhos e rosados ganharem espaço na mesa.
Brancos, rosés e espumantes são boas pedidas para aépoca mais aromática e colorida do ano! Gosto muito das opções de aromas, sabores e cores que alguns rótulos trazem nessa época!

Preste atenção na acidez!
Ela dá personalidade ao vinho, principalmente a os brancos. É a característica que dá a sensação de frescor, e seus aromas são muito versáteis.

Prefira os mais leves!
Existe uma falsa ideia de que brancos e rosés são naturalmente mais leves. Mas isso não é verdade,eles podem ser mais ou menos encorpados. Dos brancos, o sauvignon blanc é bem suave, traz o aroma verde logo ao nariz, assim como o herbácio. Já os rosés, possuem dos mais frutados até aos estruturados. O Brasil brilha quando o assunto é o espumante. "Os brasileiros são os melhores da América do Sul".

Beba gelado ...mas não demais!
Quando fica estupidamente gelado, o vinho não mostra todo sabor. O gelo é ótimo, ajuda a refrescar, mas tem que ser na medida certa. Para não errar, use só um balde com água e gelo. "É a temperatura ideal para a maioria dos vinhos mais refrescantes."

E no jantar?
A primavera permite certas ousadias com a ajuda do horário de verão. Quem costuma degustar a bebida só no jantar pode aproveitar a estação para experimentar também de manhã. Mas beber à tarde, como aperitivo antes de um jantar ou até mesmo sobremesa, é tudo de bom.
E os espumantes caros leitores....esses não tem horário! Não mesmo!!!
(*)Sommelière Level3, Certificado WSet, Instrutora de Gastronomia


Serra Serata começa este mês

O evento ocorre de 26 de setembro a 1° de outubro (Divulgação)

Depois de celebrar a cultura japonesa, com o Bunka-sai, Petrópolis se entrega à influência italiana – presente em seus mais de 115 mil descendentes de imigrantes – com a Serra Serata, A Festa Italiana de Petrópolis. De 26 de setembro a 1° de outubro, o Palácio de Cristal vai se transformar em uma verdadeirapiazza italiana valorizando a cultura, costumes e, claro, a gastronomia reconhecida como uma das mais apreciadas no mundo todo. O prefeito Bernardo Rossi recebeu a diretoria da Casa D'Italia Anita Garibaldi para ajustar os detalhes do evento, que chega a sua oitava edição.
“Esse é mais um evento que resgatamos cada vez mais as nossas influências na cultura, na dança, música e também na gastronomia. É um evento que vai além da culinária, mas que preza pela tradição dos povos que contribuíram para a formação da nossa cidade. Queremos fortalecer a parte cultural da festa e unificar a organização junto com a Casa D’Italia e o senhor, Pasquale Cutrupi, que é o grande anfitrião da nossa festa”, disse o prefeito Bernardo Rossi ao presidente da Casa D'Italia Anita Garibaldi.
A Serra Serata se originou da Festa Italiana que foi realizada por quatro anos em Cascatinha, distrito onde muitos imigrantes se estabeleceram para trabalhar na Companhia Petropolitana de Tecidos. Para Pasquale Cutrupi, além do apelo turístico que a festa ganhou, o evento tem grande importância pela participação de imigrantes italianos no desenvolvimento de Petrópolis.
“Temos que entender a justificativa para esse evento na cidade que tem 115 mil descentes de italianos entre a 2ª, 3ª e 4ª geração. É o nome do povo que tem influência em Petrópolis. Concordo que a Serra Serata é mais charmosa no Palácio de Cristal, que já é um grande atrativo para os turistas e isso é muito importante para a festa. No ano passado foram 45 mil pessoas na festa. Meu desejo é que a cidade fique no contento da festa. E suas palavras simples e claras, prefeito, demonstram a importância da festa para a cidade. Estamos à disposição para dar apoio e ajudar no que for preciso”, disse Pasquale.
O encontro contou com a participação dos representantes do Instituto Municipal de Cultura e Esportes e TurisPetro, que organizam mais essa festa em parceria.

“O público terá mais um grande evento com uma programação pensada especialmente para valorizar e exaltar essa cultura que tem grande influência em todos nós, petropolitanos, mas acho que em todos os brasileiros. O que faz da nossa cidade tão rica e diversa”, disse o diretor-presidente do IMCE, Leonardo Randolfo. “É mais uma festa que destaca e divulga as nossas origens, sendo também fomentadora do turismo. É uma grande oportunidade de moradores, nossos turistas e visitantes apreciarem uma cultura tão forte nas artes e na gastronomia”, completa o secretário de Turismo, Marcelo Valente.  

A gastronomia de um MasterChef Profissional

O petropolitano Rodrigo Einsfeld conta sua trajetória em entrevista ao Caderno de Gastronomia


Chef Rodrigo Einsfeld (Divulgação)

por Vitor Garcia
Aperfeiçoando seu dom com as panelas e trocando os palcos pela cena dos sabores, o empresário e chef de cozinha, Rodrigo Einsfeld, de 36 anos, transformou momentos de “sufoco”, em uma chance de sucesso. Começando sua carreira no teatro como ator e produtor, logo encontrou na gastronomia a sua arte culinária. Após constantes destaques no meio em que atua, foi escolhido para participar em rede nacional do Reality Show “MasterChef Profissionais”, na TV Bandeirantes.
Cozinhando profissionalmente há oito anos, o petropolitano relembra parte da sua trajetória e revela como iniciou o gosto pela culinária.
– Me mudei para São Paulo com a intenção de trabalhar como modelo. Fiz alguns trabalhos como ator, inclusive participando da série “Força Tarefa”, da TV Globo. Dividindo o apartamento com alguns amigos na época, eu era quem se arriscava na cozinha. Saí de casa muito cedo, então aprendi a me virar. Eu sempre ligava para minha mãe perguntando algumas receitas – sorriu.
Fazendo da culinária um hobby, Rodrigo começou a se aprimorar na área, buscando novos horizontes.
– Após um amigo dizer que eu levava jeito para gastronomia, resolvi estudar e dedicar a minha vida a isso. Fiz diversos cursos paralelamente e, quando percebi, já estava nesse novo mundo. Antes da competição na TV, cheguei a participar de algumas competições gastronômicas na faculdade.
Com formação superior em Gastronomia, e cursos de extensão na bagagem, o chef passou pelos mais refinados restaurantes. Em 2011, montou sua empresa e três anos depois concretizou seu projeto com mais quatro sócios, o Barê.
O gastrobar idealizado pelos sócios Malvino Salvador, Clovis Mello, Luiz Melo, Raphael e Rodrigo Einsfeld, é um local onde os visitantes podem notar uma alta gastronomia, com muitos drinques inusitados para acompanhar. O chef petropolitano é o responsável pelo desenvolvimento de todo o conceito do cardápio e também pelo comando da cozinha do gastrobar.
– Quando me perguntam sobre a gastronomia que eu exerço, eu digo que minha especialidade é fazer comida boa e ver as pessoas felizes. Eu gosto de cozinhar, seja o que for – disse o chef.
Ganhando destaque no ano anterior pelo seu trabalho, Rodrigo relatou a experiência e admitiu o seu ponto fraco na cozinha.
– A minha participação infelizmente não foi tão longa e acabei saindo na primeira prova de confeitaria. Tivemos que fazer a torta Ópera, e essa área de doces, a pâtisserie, realmente nunca foi o meu forte. Ao todo, participei de cinco episódios do MasterChef Profissionais – contou.
Questionado sobre a essência de seu trabalho, e o que o faz diferente dos demais profissionais, Rodrigo nem precisou de tempo para pensar.

– Cada um tem um perfil diferente do outro. A minha base é exatamente aquilo que o programa mostrou: um cara alegre, família e profissional. Posso dizer que o diferencial é sempre querer o melhor para a equipe que está com você, pois sem eles eu não seria ninguém na cozinha – concluiu.

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Rico em vitaminas, o morango tem poder!

Risoto de quinoa com morangos, pepinos e especiarias

Você gosta de morango? A fruta é um dos alimentos funcionais com maior riqueza de nutrientes.  Excelente fonte de vitaminas C e K, ainda possui quantidades significativas de flavonoides e fitonutrientes. Segundo especialistas, deve fazer parte de uma alimentação saudável devido ao seu potente efeito antioxidante e antiinflamatório, pois fortalece as defesas do organismo, ajuda na cicatrização e evita o envelhecimento precoce.
Nos meses de agosto, setembro e outubro o morango é abundante. É a safra da fruta que, além de deliciosa, é nutritiva e convidativa ao preparo de diversas receitas doces e salgadas. Nesta edição, convidamos a chef Sandra Antunes e as nutricionistas Isadora Lorang Mazzeu e Gabriela Guimarães para ensinar receitas funcionais e práticas preparadas com a fruta.
Nos meses de agosto, setembro e outubro o morango é abundante. É a safra da fruta que, além de deliciosa, é nutritiva e convidativa ao preparo de diversas receitas doces e salgadas. Nesta edição, convidamos a chef Sandra Antunes e as nutricionistas Isadora Lorang Mazzeu e Gabriela Guimarães para ensinar receitas funcionais e práticas preparadas com a fruta.

Risoto de quinoa com morangos, pepino e especiarias
(Chef Sandra Antunes)

Ingredientes:
•120gr de quinoa • 350 ml de água •1unidade pepino japonês pequeno • 10 unidades morangos médios maduros •1gr de noz moscada ralada • 1gr de pimenta branca moída •2gr de sal rosa
• 6 grãos de pimenta Rosa ( decoração) •20 ml de óleo de coco

Modo de Preperaro:
Depois de lavar os morangos, corte-os em cubos e preservar um inteiro para decoração. Já o pepino descasque, tire as sementes e corte-o em cubos. Reserve.
Em uma panela coloque a água, óleo de coco, sal, pimenta, noz moscada e leve ao fogo ate abrir fervura. Coloque a quinoa, misture bem quando voltar a ferver abaixe o  fogo, coloque a tampa da panela deixando um pouco aberta para sair o vapor, confira o cozimento. Em 10 minutos os grãos devem estar macios e meio estourados, se não estiver no ponto aguarde mais uns minutos para que fique a gosto.
A seguir adicione os pepinos em cubos, misture bem a depois os morangos em cubos. Misture bem para que os morangos se dissolvam um pouco. Sirva com cubos de morango, um morango inteiro decorando e grãos de pimenta rosa.

Geléia Natural e funcional de Morango e Chia
(Nutricionista Gabriela Guimarães)

Ingredientes:
•400g de morangos maduros • Entre 1/2x e 1x de passas • 1cc de suco de limão • 2cs de sementes de chia • 1cc de extrato natural de baunilha (ou as sementes de 1 favo de baunilha) • 1/3cc de raspas de limão (opcional). Preparo: Lave os morangos, retire os cabinhos e corte em pedaços miúdos.

Preparo:
Coloque metade dos morangos picados no liquidificador junto com as passas (a quantidade vai depender da doçura dos seus morangos) e triture até virar um purê. Desligue o motor algumas vezes e mexa com uma colher pra facilitar o processo, mas não acrescente água. Prove e se achar que não está doce o suficiente junte mais um pouco de passas e volte a triturar. Despeje o purê de morango e passas sobre o resto dos morangos picados, junte o suco de limão, as raspas de limão ou a baunilha, se estiver usando, e a chia. Misture bem. Deixe a chia hidratar 15 minutos (mexa a cada 5 minutos) antes de degustar. Se conserva na geladeira por alguns dias (a geléia vai ficar mais espessa depois de descansar umas horas na geladeira). Rende aproximadamente 2x.

Suco Termo roxo
(Nutricionistas Isadora Lorang Mazzeu)

Ingredientes:
•150ml de suco de uva integral sem açúcar • 1/4 de beterraba crua ralada • 5 morangos • 2 colher de sopa de raspas de limão siciliano • 1 colher de chá de pimenta do reino ou 5 pimentas biquinho • 1 colher de chá de canela • 1 colher de chá de óleo de coco.

Modo de preparo:
Bata no liquidificador os ingredientes e consuma na hora

Ideal para: 
Pré-treino (30min antes exercício) ou lanche da manhã


terça-feira, 29 de agosto de 2017

Livro escrito por mulheres da região serrana promete fazer sucesso na Bienal


Jane von Sydow, Helena d’Ottenfels e Ana Claudia Pampillón

"Maximus Sentidus - Dourados, Vermelhos e Tostados" -   foi escrito por mulheres da região serrana do Rio que entendem de cervejas, processos de cervejarias e harmonizações. A pesquisadora Jane von Sydow,  Helena d’Ottenfels - da Cervejaria Buda Beer - , ambas de Petrópolis,  e Ana Claudia Pampillón, de Teresópolis e coordenadora da Rota Cervejeira RJ, se uniram para  compartilhar com os leigos e amantes das brejas, os segredos da cerveja, revelando-os de forma entusiasmada, objetiva, simples e prazerosa.
As autoras estarão lançando e explicando um pouco mais sobre Maximus Sentidus, no estande  G30, da Autografia Editora, durante a Bienal do Livro, no próximo  dia 9 de setembro de 2017, às 20h30. Para quem conhece o trabalho das moças, sabe que essa será uma oportunidade imperdível de se conhecer um pouco mais sobre  cervejas e harmonizações. 

A 18ª Bienal Internacional do Livro acontece entre 31 de agosto e 10 de setembro, no Rio Centro, na Barra da Tijuca.

Apresentação de "Maximus Sentidus - Dourados, Vermelhos e Tostados" 
Refinar nossos sentidos é o que nos remete a dimensões especiais, diferenciadas e nos propicia descobertas inusitadas e enriquecedoras. A capacidade sensitiva, inata por si só, já é suficiente para sorver muitos dos predicados da cerveja; entretanto, quando você descobre, educa e aprofunda seus sentidos, um novo mundo de sensações e percepções se descortina... Foi para isso que idealizamos “Maximus Sentidus”: para compartilhar os segredos da cerveja, revelando-os de forma entusiasmada, objetiva, simples e prazerosa.
Para captar o que há de mais belo e inspirador ao nosso redor, temos que saber entender o produto através dos nossos sentidos e, para isso, é importante conhecermos a história, as características e a personalidade da bebida, bem como decodificar nossos próprios sentidos.
Nesse contexto, o convívio regado à cerveja, aliado ao espírito despojado e alegre dos apreciadores dessa bebida foram os motivadores para a realização deste livro. Esta obra foi escrita a seis mãos (femininas), alinhadas com o encantamento que a cerveja propicia, desde a sua fabricação até a sua degustação entre amigos, que proporciona sempre um espírito agregador.
Apresentando um texto prático, leve e ilustrado, “Maximus Sentidus” foi idealizado para que os amantes, apreciadores ou simpatizantes da cerveja possam assimilar ainda mais intensamente as delícias e propriedades dessa bebida que sensibiliza nossos sentidos e nos transporta para um mundo descontraído e rico em sabores, cores, harmonizações e histórias... muitas histórias!
Degustar cerveja sem saber ao certo sua origem, curiosidades e os critérios básicos de degustação é como ter a sua frente um poema de Vinícius de Moraes e não ter um vocabulário à altura do texto. Eventualmente, a mensagem pode até ser percebida, mas as belezas e nuances do conteúdo só poderão ser integralmente absorvidas conhecendo-se sua história, conteúdo e características.
Além do mais, refinar sentidos será sempre um convite a desafios que, uma vez alcançados, estarão influenciando e colorindo inúmeras facetas de nossas vidas, mesmo as que parecem mais distantes, que poderão se conectar às alegres borbulhas e sabores do mundo cervejeiro.

Serviço:
Bienal Internacional do Livro  - Rio Centro - Barra da Tijuca - Rio de Janeiro
Lançamento do livro "Maximus Sentidus - Dourados, Vermelhos e Tostados" 
Data: 9 de setembro - estande G30 - 20h30
Autoras: Jane von Sydow,  Helena d’Ottenfels e Ana Claudia Pampillón
Autografia Editora
125 páginas - Papel couche
Preco:  RS 39,90