quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Receita para o sucesso

Investindo em novos serviços, a padaria Dona Laura é destaque em Petrópolis

 Produtos com tradição se destacam na Dona Laura  (Divulgação)


Vitor Gonçalves
Crise é uma das palavras que não são encontradas no cardápio da padaria e também restaurante, Dona Laura, em Petrópolis. Iniciando como um simples estabelecimento, sua fama ganhou tamanha proporção ao longo dos anos, que hoje chega a ser considerada a melhor padaria da cidade. Não bastasse isso, novos investimentos tem feito do lugar um atrativo para a população. Oferecendo conforto e um ambiente familiar, ainda é reconhecida pela limpeza, algo prezado pelo trio de irmãs que comandam a empresa.
Tendo sua história iniciada na década de 80, quando ainda se chamava Padaria Miguel’s, a atual Padaria Dona Laura passou por algumas transformações. Chefiada inicialmente pelo empresário Jorge Amaral, o negócio funcionou durante quatro anos. Durante um período sem oferecer os serviços, foi reaberta em 2009, quando duas de suas filhas assumiram as posições. Questionado por muitos até hoje, o nome da empresa vem dessa primeira época.
- Os frequentadores possuem essa curiosidade imensa em saber quem é a dona Laura. Muitos até ligam e pedem para falar com ela. Isso tudo começou em 1984, quando o meu pai assumiu a padaria junto com uma sócia, que era a madrinha dele, a Laura. Após um período, a loja foi vendida e anos depois surgiu a oportunidade de ter o local novamente. Nesse momento, tivemos que pensar em um novo nome. Quase passando a se chamar Padaria Montecaseros, o meu pai sugeriu que colocasse Dona Laura, como forma de homenagem – disse Fernanda Amaral, uma das atuais sócias.
Aos 93 anos, a “famosa” dona Laura reside em Portugal. Irmã da avó de Fernanda, a idosa é a única viva dentre os sete irmãos.
- Esse ambiente familiar acaba refletindo no dia a dia em meio ao serviço. As pessoas sentem um certo aconchego. Tentamos até colocar uma foto dela na parede, mas a resolução não ficou boa, e por isso criamos a caricatura de uma senhorinha. A verdade é que todos gostam daqui.
Mesmo não estando localizada tão no Centro de Petrópolis, desde a sua reinauguração, a panificação tem se destacado entre os estabelecimentos da região. Participando anualmente de uma premiação voltada para o comércio da cidade, onde são eleitos os melhores do ano em seus distintos serviços prestados, a Panificação Dona Laura já recebeu três troféus na categoria de melhor padaria.
- As pessoas elogiam a variedade que oferecemos, em relação a lanches em geral, salgados, doces e aos nossos diferentes tipos de pães.
Com uma área ampla e capacidade para aproximadamente 40 pessoas sentadas, a padaria passou por reformas e construções. O novo espaço, que já possui dois anos, conta com um quadro extenso de 30 funcionários. Divididos em dois turnos, o estabelecimento atende todos os dias, incluindo feriados, de 6h30 às 21h30, na Rua Montecaseros - 116, no Centro.

Novo empreendimento já é sucesso entre os clientes

Mesmo em uma época onde os empresários pouco investem em seus negócios, as irmãs Fernanda, Cristiane e Silvana fizeram do surgimento de uma oportunidade, um grande empreendimento. Após conseguir um espaço ao lado da padaria, o trio ampliou a loja, montou uma grande lanchonete, surgindo a partir daí, a vontade de ter um restaurante. Seguras pelo fato de uma das sócias ter um curso de cozinha, o projeto foi desenvolvido e hoje é considerado um grande acerto.- Você deve sempre estar investindo no seu negócio, ouvir o cliente e saber a sua necessidade. Mesmo entendendo que no início não seria fácil, a gente escolheu fazer de tudo para dar certo. Com o tempo, acabamos nos acostumando com loja pequena, e, agora com um estabelecimento muito grande, tivemos que ampliar o número de funcionários, para continuar oferecendo o melhor atendimento aos nossos clientes.
Com a famosa comida caseira, o restaurante tem recebido constantes elogios, pois segue um padrão.
- O nosso prato é bem popular, porque não adianta fazer nada rebuscado, o cliente não gosta muito. Nós temos um chef, que está sempre com ideias que todos aprovam. Basicamente trabalhamos com proteínas. O bom de tudo é perceber que em diferentes dias, o sabor e o tempero não mudam. Gostamos de seguir um padrão – disse Fernanda.
Mesmo experiente, a família afirma que todo novo negócio é cercado por riscos, sendo importante um respaldo para os primeiros meses.
- A pessoa não deve ter medo de arriscar, mas também não adianta entrar sem saber fazer nada. É um risco muito grande, precisa ter conhecimento e alguma renda, ainda que seja um empréstimo, para segurar as pontas na hora do aperto. O resto é dedicação, e, principalmente presença. Num comércio pequeno e familiar, é necessário estar presente, pois o dono precisa saber o que está acontecendo, em seus detalhes – concluiu.

Chef fala da simplicidade que faz a diferença

Chef Carlos Eduardo (Divulgação)

Carlos Eduardo, de 36 anos, é chef de cozinha há três anos, e trabalha no local desde a sua inauguração. No início, após longas pesquisas, um cardápio foi definido. Com o passar do tempo, a necessidade obrigou algumas mudanças, e a ampliação do menu.
- Há a necessidade de estar inovando, trazendo coisas diferentes, pois o público pede isso. Nós estamos focando mais na parte da proteína. Trabalho com carnes e acho interessante a diversidade de sabores e pratos que podem ser feitos com a carne. A gastronomia é muito ampla, e nós precisamos estar ampliando e adquirindo novos conhecimentos.
Mensalmente são oferecidos 60 tipos diferentes de pratos, além da opção kids, voltado para as crianças. Criativos, populares e com bom preço, o serviço tem atingido as expectativas tanto dos clientes, quanto dos donos.

- Fazemos de tudo um pouco. As pessoas gostam de diferentes pratos, como por exemplo, filé de frango à milanesa acompanhando de cenoura palito e arroz de brócolis; canelone de queijo e presunto com arroz branco e legumes; Salada Caesar, entre outros. A cozinha de casa é muito diferente de um restaurante. Aqui tem que prevalecer o tempo, a criatividade, e o essencial: o amor – concluiu o chef.

O “Dia das Crianças” na cozinha

Criatividade e diversão ajudam na alimentação saudável dos pequeninos

A alimentação criativa e nutritiva de Isabela Laurindo

Vitor Gonçalves
Em diferentes fases no crescimento de uma criança, os pais acabam encontrando dificuldades ao inserir uma alimentação saudável e equilibrada no cardápio dos filhos. Rejeitando as comidas, sem antes mesmo ter experimentado, os menores fazem com que os “chefes” de família busquem alternativas que possam reverter o problema. Mesmo sendo um tanto difícil, algumas pessoas descobriram a solução, incentivando a presença dos pequenos na cozinha.
Usando e abusando da criatividade a fim de conhecer novos sabores, a educadora infantil, Marcilene Lauriano, incentiva a filha de sete anos, no preparo dos próprios pratos.
- Ela se alimentava muito bem, mas, há um ano começou apresentar dificuldade em comer, principalmente, legumes, verduras e carnes. Ao ser examinada por um médico, descobrimos que o colesterol dela estava alto, e que todo o alimento que ela consumisse precisaria estar dentro de uma dieta – disse.
A partir do momento complicado, a família buscou uma válvula de escape. O pai, Michel Laurindo, afirmou que as mudanças alimentares começaram no mesmo instante.
- A gente começou a ver alguns programas de Tv que ensinavam uma boa alimentação para as crianças, os motivando a fazer parte desse ambiente. Quando minha filha viu, imediatamente quis nos ajudar a fazer as refeições diárias.
Montando pratos coloridos, com formatos variados como flores, animais, palhaço entre outros, Isabela Laurindo não se importou com o que estava no prato, e voltou a se alimentar normalmente.
- Fazemos sempre algo diferente. Ela precisava comer aveia, mas não gostava. Então, começamos a fazer cupcake de aveia com banana, fazendo disso um lanchinho. Com relação aos legumes, fazemos com ela uma omelete, onde são inseridos os legumes. Fica bonito e chama a atenção dela para comer. Além disso, o almoço sempre é criativo. Em pouco tempo, já começou a ter o gosto pela cozinha e se acha “a cozinheira” - sorriu a mãe.
Durante a produção da matéria, a pequena juntamente com os pais, montou dois sanduíches, sendo um em formato de flor e outro de um ratinho.
- Eu aprendi a fazer os meus pratos favoritos com a minha mãe. A florzinha é um pão integral com frango, maionese, ricota e cenoura ralada. Já o ratinho foi formado com um pão bisnaguinha integral, maionese, ricota e tomate – contou Isabela.
De acordo com a nutricionista Isadora Mazzeu (foto), a formação do paladar começa a partir dos seis meses aos dois anos de idade, sendo um período crucial para a introdução de alimentos saudáveis.
- Quando a família não realiza esse processo inicial de maneira mais adequada, essa atitude poderá dificultar a alimentação da criança. As diferenças de texturas, nutrientes e formas de preparo são ações que incentivam a expandir aos poucos o seu paladar – disse.
Para a especialista, existem alguns passos que são fundamentais para estimular a alimentação da criança.
- O essencial é criar uma relação dela com a comida, que é um prazer para todos nós e sempre deve continuar sendo. Os seguintes passos são: o estímulo na montagem do prato; variação no aspecto da comida; consumir alimentos saudáveis na frente dos filhos; levar o filho ao mercado para fazer compras juntos, sendo também interessante que os pais façam o consumo dos mesmos alimentos que a criança. Vale ressaltar que é necessário respeitar a individualidade da criança, não forçando ou castigando caso ela recuse alguma refeição – concluiu.

Cafeteria com sotaque europeu

Bio Café Imperial se destaca com cafés torrefados e sanduiches gourmet


Sanduíches gourmet de linguiça de frango no pão de cebola roxa. (Divulgação)

Trazendo um estilo europeu à Petrópolis, a Bio Café Imperial tem se tornado sinônimo de qualidade, criatividade e comprometimento com os seus clientes. Proporcionando uma extensa lista de variedades, seja em seus diversos tipos de cafés, pães, doces e salgados, o ambiente aconchegante ainda oferece cultura e arte para os seus frequentadores. Com um toque diferencial, a chef Susie Tatai também faz do local, a sua fábrica de receitas autorais.
Com ingredientes frescos, saudáveis e naturais, Susie ressalta um dos sucessos do estabelecimento: os sanduíches primavera-verão.
- Ele é formado a partir da escolha do cliente, com relação ao tipo de pão e a pasta gourmet. Um dos exemplos é o pão artesanal de cebola roxa, que leva em si o alface, tomate e mostarda alemã. Além disso, temos também o sanduíche de linguiça de frango gourmet light, a torrada Petrópolis, e outros 11 diferentes tipos de pães – disse a chef.
Com mesas de madeiras, placa com escrita à giz, exposição de quadros sobre as paisagens petropolitanas, e em alguns casos, apresentações musicais ao vivo, o café que tem capacidade de receber cerca de 30 pessoas sentadas, deixou de ser um ambiente comum, para se tornar um lugar de encontros.
- Aqui nós prezamos servir e agradar ao cliente. Ouvimos e atendemos aos desejos dos clientes sempre que possível. A comida permanece sendo um dos grandes encantos das pessoas, e, como chef, tenho o prazer da boa mesa.
Como toda boa conversa é acompanhada de um bom café, a Bio Imperial conta atualmente com 16 tipos, podendo gerar mais de 20 apresentações de acordo com o gosto diferente de cada cliente.
- Temos os cafés torrefados, selecionados artesanalmente, sendo eles o cítrico, frutado, amendoado, achocolatado, frutas amarelas, entre outros. Podemos dizer que somos a única cafeteria da Região Serrana a oferecer esse material. Mensalmente, mais de 30Kg de café são utilizados aqui – contou.
Ainda com uma gama de variedades, a cafeteria produz receitas diferenciadas, como o macaron, doce típico da França, donuts, quiches, salgados, caldos e sopas durante o inverno, pudim de tapioca, biscoitos, massas e os mais variados bolos.
-  Cozinhar é um ato de amor. Não é permitido parar com a criatividade, pois, a partir da tentativa que continuamos mantendo esse diferencial na cidade. Em breve estaremos apresentando dois novos tipos de café, onde um será salgado e o outro permanece em segredo - sorriu.

Para experimentar o sabor europeu, a Bio Café Imperial fica aberta na segunda-feira, de 13h às 20h e de terça-feira a sábado, das 9h às 20h, na Rua Dezesseis de Março, 410 – Centro.

Sequência de Massas é atração no Valparaiso

Talharim com parmegiana de frango

Como não resistir ao sabor da culinária italiana? Uma cozinha de molhos densos, reduzidos e sabores profundos que despertam nossos sentidos. E se comida italiana é sinônimo de comer bem e com fartura, a Trattoria S’a Carola, no Valparaiso, vem atraindo os amantes da gastronomia com a Sequência de Massas, que ocorre de terça a quinta-feira, de 18h as 00h.
A ideia segundo chef Marcelo Pieri, autor da façanha gastronômica, é fazer com que os clientes participem de uma degustação de oito pratos italianos por R$ 39,90.
–A Sequência é composta por minissalada verde, mini-bruschetta, lasagna branca de queijo, canelone de queijo, canelone com molho basílico, talharim ao molho vermelho, espaguete ao molho branco mais a sobremesa do chef que é sempre uma surpresa –, conta.
Mas não para por ai. A Trattoria S’a Carola também é famosa por sua linha de risotos especiais, como o Vegetariano (com molho de funghi no creme de leite fresco), o Del Mare (camarão) e o Divino (Baunilha com acompanhamento de medalhão de mignon e redução de vinho), que estão na lista dos mais pedidos do restaurante, além da Lasagna de Parma com Alho Poró e do Gnocchi recheado com brie finalizado com nozes no molho branco.
Outra opção é o Almoço Executivo (R$16,90 a R$22,90) que ocorre de terça à sexta-feira, de 12h as 16h, com cardápio diário composto por pratos de massa, carne ou frango, salada e peixe.

Serviço
Sequência de Massas
Local: Trattoria S'a Carola - Rua Gonçalves Dias, 414 - Valparaíso
Telefone para reservas: (24) 2237-9562 
Dias: de 3ª a 5ª feira
Valor: R$ 39,90 (por pessoa)
Almoço executivo de 3ª a 6ª feira, das 12h às 16h.
Funcionamento do restaurante: de 3ª a sábado das 12h à meia-noite e no domingo de 12h às 16h.