quinta-feira, 14 de junho de 2012

Bebericando: Angelina Jelly - Drink à base de Cachaça




Composto por folhas de hortelã e geleia de limão e gengibre ideal para quem busca unir sofisticação e suavidade em uma bebida 


O drink Angelina Jelly traz em seu paladar o sabor da geleia de limão com gengibre, o aroma refrescante das folhas de hortelã além de ser preparado a base da cachaça Série A Prata, ideal para a composição de drinks.
A bebida é suave, adocicada e refrescante principalmente pela mistura da geleia, hortelã e gelo. A cachaça Série A Prata também contribui com a suavidade do drink, não destacando o sabor do álcool e permitindo que a combinação dos ingredientes fiquem em evidência.
O Angelina Jelly atende ao gosto de quem aprecia um drink leve e prazeroso de se bebericar e acompanhar petiscos ou até um jantar. O modo de preparo do drink é simples, assim como os ingredientes utilizados são de fácil acesso em mercados.

DRINK ANGELINA JELLY

INGREDIENTES
1 dose de cachaça Série A Prata
2 colheres de sobremesa de geleia de limão com gengibre
3 folhas de hortelã
Gelo picado a gosto

PREPARO
Coloque em uma coqueteleira a geleia e a dose de cachaça Série A Prata. Agite bem até que a geleia dissolva na cachaça. Acrescente o gelo e agite novamente. Decore com folhas de hortelã.

CACHAÇA SÉRIE A PRATA
A Cachaça Angelina Série Prata é produzida artesanalmente em alambiques de cobre na cidade de Cambuí, sul de Minas Gerais, e é a alma das cachaças Angelina Série Ouro, Série A – Cambuci e Mais Suave. Ideal para ser consumida pura ou para preparar drinks e caipirinhas, a Angelina Série Prata descansa em barris de jequitibá-rosa para obter seu aroma e sabor característicos. Cachaça Série A Prata pode ser encontrada nas melhores lojas de bebidas do Brasil.

SOBRE A CASA ANGELINA
Criada com a proposta de resgatar e compartilhar valores contidos na Mata Atlântica nasceu a Casa Angelina. Um local descontraído e ao mesmo tempo envolvente, localizado em Natividade da Serra, município do Estado de São Paulo, no Vale do Paraíba, junto a Serra do Mar.
A fim de valorizar os diferenciais da região, revitalizou o plantio do Cambuci, fruto silvestre nativo da localidade. Visando o reflorestamento, já cultivam mais de 2.000 novas árvores frutíferas.
Surgiram então produtos de origem e cultivo, até hoje artesanais, produzidos na região sul de Minas Gerais, utilizando os aromas e sabores da Mata Atlântica.
Parte do trabalho de Angelina é zelar pela valiosa parte preservada da Mata Atlântica. Para isso desenvolveu um processo para reaproveitamento de todo o resíduo da cachaça que é produzida em fábrica. O bagaço da cana é utilizado para esquentar as caldeiras, e o resíduo pastoso conhecido como vinhoto, que sobra da destilação do caldo da cana, retorna para a plantação em forma de adubo, resultando uma produção ecologicamente correta. 

FONTE: Assessoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário