quarta-feira, 2 de setembro de 2015

É setembro, viva a Itália!

Cristina Pellegrini e os filhos com Antônio Lo Presti e a esposa Márcia:
 a gastronomia faz amigos (Divulgação)   
É em clima de Serra Serata – a Festa de Itália - que o mês exalta a gastronomia e leva a milhares de turistas, visitantes e petropolitanos as tradicionais pastas, massas e pizzas, entre outros quitutes dos nossos queridos colonos “carcamanos” – com as devidas licenças poéticas!
Vá bene! Em se tratando dos pratos, não tem como falarmos de Itália sem pensar na redonda mais pedida do Brasil. E se o assunto é pizza, então vamos diretamente para a Avenida Ipiranga, na Pizzerie Di Farina. O chef Antonio Lo Presti tem se dedicado à arte do bem receber há pelo menos quatro anos, quando abriu seu estabelecimento.
Cada prato servido é um presente ao paladar do cliente, mas o bom atendimento e o clima aconchegante são alguns dos segredos quem mantém os clientes fidelizados à casa.
“Hoje as pessoas buscam entretenimento e nós vendemos entretenimento. Ou seja, um ambiente agradável, com bom atendimento, onde as pessoas compartilham bons momentos, risadas e conversas. A pizza passa a ser um complemento”, afirma Lo Presti.
Com sabores para todos os gostos, as mais de 30 pizzas do cardápio não deixam de atender ninguém, nem mesmo os veganos, que por muitas vezes ficam de mãos atadas na hora de planejar um bom jantar. Além disso, o grande destaque do menu é a “verace”, que garante que o cliente deguste a pizza dentro do padrão de qualidade exigido pela Associazione Verace Pizza Napoletana, onde Lo Presti fez aulas para trazer o produto à Di Farina.
Ou seja, independente do recheio, a verace significa que você está comendo exatamente a mesma pizza vendida em Nápoles. Isto é, engloba o modo de preparo, o tamanho do disco, tamanho e altura da borda, coloração, o tempo de descanso, entre outros. No final das contas, depois de comer uma verace, o petropolitano entende perfeitamente o que é uma pizza de verdade.
E falando em paladar italiano... É voltando para o antigo endereço da Di Farina, na Rua 13 de Maio, que encontramos o Restaurante Pellegrini. Inaugurada há pouco mais de 4 meses, a casa dos irmãos Antônio e Augusto – filhos da chef Cristina Pellegrini e netos de seu Vitu Luigi – tem agradado o público em geral.
Com um cardápio que abrange de massas típicas a petiscos e hambúrguer artesanal, passando por saladas, caldos e sobremesas, o restaurante garante uma experiência de sabores, ainda mais quando se trata da variedade de gnocchi.
Pra quem gosta do prato, fica difícil escolher se o pedido vai ser o tradicional feito com batata ou optar por uma deliciosa experiência da massa preparada com espinafre, batata baroa ou até mesmo o gnocchi de aipim.
No coração de Petrópolis, a Casa Pellegrini está cercada pelos principais pontos turísticos. Quase na esquina da Catedral São Pedro de Alcântara, o restaurante ainda está perto do Palácio de Cristal, da Casa Barão de Mauá, Praça da Liberdade e é rota certeira de um belo dia de passeio ou também para uma breve pausa de almoço do dia-a-dia. Mas como peculiaridade é o que não falta na Cidade Imperial, vamos a uma curiosidade sobre o que as duas famílias têm em comum. Além da já citada parte, em que o restaurante Pellegrini funciona no primeiro endereço da Di Farina, Seu André Lo Presti (Pai de Antônio) e Vitu Luigi eram vizinhos no mesmo prédio – hoje o Edifício Pellegrini. Sim, eles cozinhavam muito bem e chegaram a fazer isso juntos, em momentos de lazer.
Partindo então do pressuposto de que a culinária italiana é passada de geração a geração nestas duas famílias, a conclusão é de que ambas as casas são destinos certos de boas experiências gastronômicas, onde de fato pode ser exaltado o “Buon Appetito”.


Nenhum comentário:

Postar um comentário