quarta-feira, 25 de abril de 2012

Dica do blog: Que tal um queijos & vinhos?


O OUTONO CHEGOU!
E com eles a excelente combinação entre VINHOS & QUEIJOS!!



O vinho é saboreado o ano inteiro, mas no outono/inverno com aquele friozinho, vem aquela vontade de tomar um bom vinho, encorpado, de sabor marcante e com um teor alcoólico na medida. Sem dúvida, se for ao lado de uma companhia agradável ou num bom bate papo entre amigos, fica melhor ainda.
Foram os franceses os primeiros (que se tem notícia) em apreciarem este fantástico casamento entre o queijo e o vinho. Alguns povos já o consumiam em suas mesas, porém foi especificamente na França que este hábito se tornou uma arte.
– “Para vender vinho, sirva queijo” era o ditado das vinícolas francesas, conta Flávia Medeiros, no Château Medeiros.
A harmonização de queijos e vinhos é tradicional e, por ser um produto com personalidade, sua combinação pode parecer  fácil, mas não se engane, principalmente quanto aos queijos fortes, que geralmente 'matam' os vinhos. Umas regrinhas básicas podem ajudar a conseguir uma bela harmonização entre textura e sabor:
- Quanto mais duro for o queijo (parmesão), mais tânico pode ser o vinho. As uvas são suficientemente robustas para não perder a estrutura (Pinotage, Tannat ou Carmenere);
- Quanto mais cremoso o queijo, mais acidez o vinho deve conter (Ruby Cabernet ou Beaujolais);
- Queijos azuis combinam com vinhos doces ou generosos (tais como Sauternes, Porto ou Madeira) pois equilibram a pungência destes: o Roquefort cai bem com Sauternes, o Gorgonzola combina com tintos potentes (como o Tannat);
- Queijos frescos e sem casca, como os cremosos, o mascarpone ou a mozarela pedem vinhos brancos leves ( Riesling ou Chardonnay), rosés ou tintos (Sangiovese);
- Queijos macios (Cammembert, Brie e Gouda) vão bem com vinhos tintos de classe e mesmo brancos (Chardonnay ou Pinot Noir);
- Os queijos mais suaves, do tipo Emmenthal e Gruyère, aceitam vinhos tintos pouco tânicos, suaves (Merlot, Pinot Noir, Beaujolais);
- Queijos de massa mole (como os frescos de cabra e a ricota) combinam com vinhos brancos leves e aromáticos (Viognier, Sauvignon Blanc, Chardonnay ou Rielsling). 
Enfim, acompanhado de queijo ou comida “inadequada”, um bom vinho perde muito de suas virtudes. Da mesma forma o prazer de saborear uma ótima especialidade culinária pode ser comprometido pela má escolha do vinho. Por isso, é importante estar atento à harmonia dos pratos com o vinho.
Essa é a Dica da Château Medeiros para o seu Outono!! Tim Tim...
CONSULTORIA: Flávia Medeiros, do Château Medeiros 

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Uma leitura simples, enodiferente, desburocratizada.
    Parabens Flavia!!! Estreando na Expovinis, temos o Chungara Gran Reserva Carmenere, que é abolutamente perfeito com suas dicas para harmonização com Queijo Parmesão.
    Finalmente, li uma dica ou materia inteira sem me entediar.
    Congrats! Cheers
    Postado por Gafra Serviços

    ResponderExcluir