terça-feira, 5 de abril de 2016

Feijoada Duetto’s Imperial agita a cidade


Conhecido pela ampla variedade de cafés e drinques a base da bebida, além dos sanduíches gourmet, salgados, brownie, bolos, tortas e sobremesas, o Duetto’s Café e Bistrô – localizado nos jardins do Museu Imperial –, é um local que tem seu charme especial e onde podemos encontrar um cardápio privilegiado com destaque para saladas, quiches e massas artesanais que se harmonizam com um bom vinho disponível no local. Mas este mês, de forma especial, os proprietários resolveram atender a um pedido dos clientes: irão realizar mais uma edição da Feijoada Duetto’s Imperial no sábado, 30 de abril e, no domingo, dia 1º de maio, convidando aos frequentadores do local a fazerem sua reserva.
“Este ano, no Carnaval, anunciamos a feijoada dois dias, mas o sucesso foi tanto que resolvemos esticar e fazer mais um dia devido ao movimento”, contou Marco Antônio Muller.
E quando o assunto é uma feijoada caprichada não podem ficar de fora ingredientes nobres que vão da escolha de um bom feijão até a excelência das carnes e dos produtos que acompanham o prato.
“Nossa feijoada é elaborada com carnes selecionadas, retiramos o excesso de gordura e servimos o feijão separado. Também acompanha o arroz branco, farofa, torresmo e a couve à mineira bem fininha”, lembra Vanda Ramos.
A Feijoada Duetto’s Imperial será realizada nos dois dias a partir das 12h com término às 15h, podendo esse horário se estender caso necessário. Os interessados em reserva de lugar podem obter mais informações através do telefone: (24) 2243-2952.

Sobre a feijoada
A letra da música "Feijoada Completa", de Chico Buarque de Holanda, dá a receita de um dos pratos mais típicos do país: a mistura de feijão preto, pedaços de carne de porco, arroz, couve e farofa. A feijoada é um dos pratos mais famosos da culinária brasileira e segundo uma lenda contemporânea, os senhores não comiam as partes menos nobres do porco, como orelhas e pés, e davam tais pedaços aos escravos. Como a alimentação dos mesmos era baseada apenas em cereais, como milho e feijão, estes resolveram pegar as partes do porco que eram rejeitadas e juntá-las ao feijão.
A feijoada apareceu por volta do fim do século XIX e logo ganhou a mesa de boa parte da população brasileira, adquirindo depois diversas versões, em diferentes regiões do país. De fato, acredita-se que a feijoada já existia antes na Europa, mas com outro nome: o cozido. Podemos encontrar exemplos do prato na culinária de países como França (cassoulet), Espanha (cozido madrilenho) e Itália (casseruola). Provavelmente, a nossa feijoada foi uma adaptação do cozido europeu, mas com uma grande diferença: o emprego do feijão preto, finalmente uma contribuição tipicamente brasileira.


Serviço
Feijoada Duetto’s Imperial
Local: Duetto’s Café e Bistrô – Jardins do Museu Imperial
Dias: 30 de abril (sábado) e 1º de maio (domingo)
Horário: a partir das 12h

Informações: (24) 2243-2952

Nenhum comentário:

Postar um comentário