segunda-feira, 5 de março de 2012

Blog visita: Cachaçaria Coqueiro, em Paraty


O empresário Ângelo Mello com sua Pâmela: negócio de família. (Fancis Leoni)

Petrópolis em Cena  no alambique da Cachaça Coqueiro
A charmosa cidade de Paraty, no sul do estado do Rio de Janeiro, é famosa não apenas pelo conjunto arquitetônico e gastronomia privilegiada, mas, pelo destaque na produção de cachaça. Acredita-se que, a partir de 1600, a bebida tenha começado a ser alambicada em terras paratienses. E, mesmo sem ter sido pioneira na produção da aguardente de cana, Paraty - "quer pelas suas terras, quer pelas suas águas ou lenhas" ou ainda pelos segredos da própria alambicagem - foi a mais importante região produtora de cachaça no Brasil Colônia. Não apenas na Corte como na Colônia, todos pediam uma dose de Paraty quando desejavam uma simples aguardente.
A “pinga” produzida em Paraty fez tanta fama pela sua qualidade, segundo historiadores, que custava mais caro que todas as demais comercializadas no país; e sua importância sócio-econômica foi tão grande desde 1700 que acabou tendo seu próprio nome (Paraty) como sinônimo de aguardente até meados do século XX. Dos mais de 100 alambiques de aguardente que funcionaram no município a partir de meados de 1700, a cidade conta hoje apenas com 7. Um dos principais e também destaque desta edição, é o da Cachaça Coqueiro.

No alambique, as cachaças podem ser degustadas pelos visitantes

Localizada 6,5Km do trevo de Paraty, a destilaria pertence à mesma família há cinco gerações. Com 209 anos, a Coqueiro conserva um ar de produto artesanal, e impressiona pela qualidade dos produtos apresentados. Tanto que recebeu do Ministério da Agricultura o primeiro certificado de excelência, exposto com orgulho na porta de entrada. Feliz com o sucesso da marca, o empresário Ângelo Mello, um dos descendentes dos produtores, dá a receita de sucesso.
 – O segredo é tentar melhorar sempre. Nós acompanhamos o processo de cada uma das cachaças de perto, a equipe conta com 10 funcionários e a família.
No alambique da Coqueiro, a convite de Ângelo, fomos recebidos para conhecer de perto o processo de fabricação e conservação. Atualmente a empresa produz 70 mil litros por safra.
São nove tipos diferentes de cachaça apresentados, que fazem um grande sucesso entre os visitantes.
Prata: Cachaça tradicional, nova e fresca - 44% volume
Ouro: Cachaça envelhecida de 12 a 24 meses em barris de carvalho e amendoim - 44% volume
Azulada: Cachaça nova destilada com folhas de tangerina - 45% volume
Licor de Cravo e Canela Fino: Cachaça nova, misturada ao cravo, canela e calda de açúcar  - 27% volume
Licor de Ervas Aromáticas: Cachaça nova misturada ao melado, cravo canela e gengibre - 26% volume
Licor de Banana: Cachaça nova em infusão com banana, cravo, canela, gengibre e calda de açúcar – 30%volume
Licor de Abacaxi Seco: Cachaça nova em infusão com abacaxi e calda de açúcar – 32% volume

Um novo sabor ainda está em fase de testes e aguardando registro, o novo Licor de Coco, promete agradar e muito, os apreciadores de cachaça nacional. Toda a produção é engarrafada pela própria destilaria, em embalagens de diferentes tamanhos. São garrafas de vidro transparente de 300 e 900 ml e ainda as minúsculas garrafinhas de 50ml (próprias para brindes ou composição de frigobar de hotéis). Para presentear, ainda há opções de garrafas de cerâmica de 700 ml nas cores: branca (para pinga nova), creme (para pinga envelhecida) ou barro (para pinga caramelada) ou garrafas de bolso, também em cerâmica, nas mesmas cores. Ficou curioso? Então marque na agenda: Entre os dias 16 e 19 de agosto, acontece o Festival da Cachaça, Cultura e Sabores de Paraty, onde sete alambiques, com oito marcas, participam do festival. Os visitantes podem apreciar antigos e curiosos sabores como a pinga pura (branquinha), envelhecida, caramelada ou e de banana, além de aproveitar as comidas típicas a região.

SERVIÇO
Destilaria Engenho D’Água Ltda.
Fazenda Cabral, 2 Distrito – Paraty – RJ
(xx24) 3371- 1579 / 3371 – 0016

Nenhum comentário:

Postar um comentário